top of page

Preocupação em Excesso

Será que estou exagerando?

Um homem preocupado

Algumas pessoas não sossegam. Pensam demais e, claro, preocupam-se demais: com os outros, com as coisas que estão por vir, em dar conta dos afazeres do dia a dia, com o futuro, com o planeta, com a opinião alheia.


São tantas as preocupações, que suas mentes entram em um beco escuro, onde tudo se transforma em problema. Isso pode levá-las ao limite da sua capacidade.


Preocupações em excesso costumam impedir a pessoa de viver o presente. Os pensamentos decorrentes dessa maneira de encarar a vida podem caminhar para um terreno cheio de medos e preocupações, em que não faltam problemas.


E se o tempo mudar? E se o escritório for assaltado? E se o país entrar em crise? E se aquela alergia for uma doença grave? E se o caminho estiver errado? E se não tivermos mais dinheiro? E se eles não gostarem de mim? 😨


Esse é um hábito mental que pode gerar grande ansiedade, levando a pessoa a um verdadeiro labirinto mental, em que nada acontece. Viver com angústia e refém de medos irracionais, pensando e repensando as mesmas preocupações, em uma postura sempre passiva, acaba consumindo a saúde mental de qualquer pessoa.


E, ainda, pode também gerar problemas físicos: taquicardia, problemas gástricos, distúrbios do sono, falta de libido, entre outros.


Preocupar-se, em si, não é um comportamento nocivo. É bom sabermos nos antecipar aos problemas e desafios. O erro está no excesso, no hábito de só ter olhos para o futuro, com pensamentos improdutivos e focados nos problemas.


A psicoterapia ajuda a pessoa a lidar com esses pensamentos ansiosos e estabelecer alguns limites, usando a razão e bons hábitos mentais para promover mudanças práticas, que ajudem a mente a se focar no que é, de fato, preocupante.


Se você está passando por isso, conte comigo. Agende sua consulta clicando no botão abaixo.





 

Comments


bottom of page